You are currently browsing the category archive for the ‘Israel’ category.

Como conhecer Jesualém por conta própria.

O ideal é reservar 3 dias para Jerusalém!

Cidade de Davi

Reserve um dia para explorar a cidade antiga a pé. Passeie pelos 4 quarteirões que dividem a cidade em opções

religiosas, comprar no mercado árabe, “comer local”, fazer a Via dolorosa e  Basílica do Santo Sepulcro.

Outro dia dedique para conhecer os subterraneos da cidade de Davi, que fazia emergir água do inteior. Inclusive no passeio você passer por essas cavernas com água! Depois já o muro da lamentações, mas faça um tour pelo seu interior onde contam a história do antigo templo judeu, sua destruição e legado. Viste o mercado Judeu também!

Getsemani Israel

Alugue um taxi por meio periodo e peça para ele te levar nos pontos que ficam ao redor da cidade antiga. Viste os portões, Jardim das Oliveiras, Getsemani, Túmulo de Maria…

COOL TIP – Só negocie produtos que você deseja comprar! Se perguntar eles te seguirão e até ficarão revoltados se não comprar! Cuidado!

Principais Pontos Turísticos de Jerusalém

Jardim das Oliveiras
Getsemani
Túmulo de Maria
Mercado Árabe
Muro das Lamentações
Cidade de Davi
Basílica do Santo Sepulcro – Túmulo de Jesus
Cidade Antiga – Old Jerusalem
Portão de Jafa – Jaffa gate
Mesquita de Al-Aqsa
Monte do Templo
Túmulo do rei David
Mesquita de Omar
Muro das Lamentações
Via Dolorosa

Local onde o corpo de Jesus foi ungido com óleo

Leia sobre nossa experiência nos pontos que mais nos marcaram!

Cool tip: Compre um guia ou faça uma pesquisa na internet para ler e conhecer melhor os pontos de sua visita.

Maquete no Tour Muro das Lamentações

Igreja Armenia

Mercado de Jerusalem

Anúncios

Saiba os pontos turísticos, místicos e espirituais merecem a visita de quem não segue nenhuma tradição, mas quer fazer uma viagem espiritual a Jerusalém.

Mística, instigante , e porque não, aterrorizante?  Não como seu senso comum está imaginando, mas o que dá medo é o poder da “força” e a “loucura” que a fé desencaeia nas pessoas. O que você planta instantanemente, você colhe! Acredito que por isso as pessoas ficam muito obsecadas e radicais, pois assusta mesmo a velocidade do “retorno de suas ações”!

Impressiona a presença de algo maior, que conspira conforme você pensa, vibra, deseja e age.

Vista de Jerusalém

Como é  Jesusalém e os pontos turísticos principais

Vias de Jerusalem

“Data do IV milênio a.C., é uma das mais antigas do mundo. A cidade santa dos judeus, cristãos e muçulmanos desde o século X a.C. Têm um número de significativos lugares antigos cristãos, e é considerada a terceira cidade santa no Islão. Apesar de possuir uma área de apenas 0.9 quilômetros quadrados, a cidade antiga hospeda os principais pontos religiosos, entre eles a Esplanada das Mesquitas, o Muro das lamentações, o Santo Sepulcro, a Cúpula da Rocha e a Mesquita de Al-Aqsa. A cidade antigamente murada, tem sido tradicionalmente dividida em quatro quarteirões, os bairros armênio, cristão, judeu e o muçulmano. A cidade faz parte do patrimônio mundial.  No curso da história, Jerusalém foi destruída duas vezes, sitiada 23 vezes, atacada 52 vezes, e capturada e recapturada 44 vezes.” Wikipedia

Onibus Blindado

COOLTRIPS E MADONNA!

Fomos em 2007 para um evento do Kabbalah Centre, centro de estudos de cabala para pessoas comuns, e frenquentado também por famosos no mundo inteiro como Demi Moore, Ashton Curtney, Donna Karen,  e Madona, que lá estava presente! O motivo era o Rosh Hana, feriado judeu, religião de onde “vem” a filosofia da cabala. Esquema master de segurança, onibus blindado, acessos restritos, e exército acompanhando nossas visitas de “conexão”  com  pontos espirituais / religiosos / turísticos.

Resumidamente, a interessante história do muro das lamentações e certamente raiz da guerra entre religiões, pode ser compreendida no relato a seguir.

Muro das Lamentações

Dizem os espiritualistas que é lá o portal mais forte de energia do planeta, e segundo conta a história bíblica, lá Abraão entregou para sacrifício seu filho Isaac, e para os muçulmanos lá teria ocorrido o sacrifício de Ismael. Lá fica a pedra do sacríficio, os templários passaram por lá, além de inúmeros “famosos” da nossa história. Após a grandiosa obra de reconstrução do templo dos judeus feita por Herodes, vieram os romanos e destruíram tudo, só restando uma pequena parte da parede que rodeava o templo: o atual Muro das Lamentações! Justamente a parte que foi construída com doação de pessoas pobres. Acredita-se que o dinheiro doado sem ego é tão puro que lá fica inabalável.Até o muro!

Essa é história que originou a fé do muro das lamentações. E onde hoje encontra-se o Domo da Rocha. Local em Jesrusalém, ponto de discórdia há milhares de anos !

Tour no muro das lamentações

COOL TIPS: Nos subterrâneos do lado oeste do muro é contada a história toda em um tour bem bacana! Entramos por trás e dentro dele! No seu interior, tinha uma sala onde ficam judeus ortodoxos rezando e lendo as toras gigantes, só homens de 1 ano a 100! Chocante!

Sala de reza dentro do Muro

Túmulo de Rachel em Jerusalém

Bethlehem

A cidade de Bethlehem fica perto de Jerusalém, onde  foi enterrada Raquel ou Rachel, esposa de Yaacov, com uma linda história de amor, e “fama” de esposa e mãe protetora contra a inveja ou “olho gordo”. Por isso, judeus ortodoxos e cabalistas passam uma lã vermelha em volta do seu túmulo, para energizar com essa proteção. Que dá origem a famosa pulseira da cabala usada por cool people pelo mundo! Nós fizemos o ritual, rezamos e passamos a lã. Porem, foi aí que formalizou nosso “bode” do Kabbalah Centre. Muito comercial. Passamos praticamente 200 novelhos de lã no tumulo e eles vendem um pedacinho por R$ 100???!!!! Os ortodoxos odeiammmm o Centro porque eles fazem a divulgação da cabala para o mundo, quando segundo a tradição judaica, só homens com mais de 50 anos  (acho) e merecedores podem estudar cabala. Então, foi neste momento da lã que os ortodoxos se revoltaram, e começaram a xingar, chamá-los de mercenários. Diziam “damos a famosa pulseirinha da cabala de graça enquanto eles cobravam um absurdo.

Depois disso, foi uma sucessão de decepção com a “filosofia marketeira” e preceitos do Kabbalah Centre. Imagine que um ritual era acordar as 3 da manhã para matar uma galihna com a mão e passar o sangue em si mesmo! Foi aí que fomos explorar a cidade por nossa conta, e vivemos uma experiência maravilhosa, e sem dúvida transcendental.

Túmulo deJesus em Jerusalém

Roteiro Turístico de Jesuaslém

Visitamos o Sagrado Coração! Entramos no túmulo de Jesus! Você acredita nisso!! Incrível. Ficamos em frente da cruz e no subsolo, vimos a rachadura na terra que houve enquanto Jesus estava crucificado! E o sangue que escorreu! Parece até um parque temático da Disney de tantos pontos turísticos biblícos!

Fomos no Montes das Oliveiras, Getsemani, fizemos a Via Cruix, rota que Jesus carregou a cruz. Até vimos o portão por onde entrou Jesus pela última fez na cidade, que hoje encontra-se fechada!

Crucificação de Jesus

Mas o mais bacana é comprar pelas ruelas no mercado árabe! A arte de negociar aflora, e você aprende que tudo tem que ser acordado entre as partes! Divertido! Ficávamos as lojas mais interssantes cerca de 40 minutos negociando! E atenção a dica “cool tip”: tudo pode ser negociado de 30% a 60% abaixo do preço incial!

O presença do exécito Israelense é super ostensiva! Impõe tanto que depende do local, aterroriza mais do que transmite segurança. Mas no geral achamos tudo muitoo seguro. Claro que não fomos em local de conflitos, neh?! Fizemos amigos de israelenses, que garantem se sentir mais seguros lá do que no Brasil.

Outro ponto cabalístico interessante, e claro, cristão, mulçulmano e judeu é o túmulo de Abraão, que fica em Hebrom, cidade de controle palestino. Barreiras do exército, fomos em onibus blidado.

Túmulo de Abraão

Lá as tumbas são separadas por religião, judeus de um lado e muçulmanos de outro, sob vigilância pesada do exército! Já ocorrem atendados de ambos. Enquanto Critãos podem circular pelos dois lados. E ver todos os túmulos, não só de Abraão, como de sua mulher Sara, e seus filhos Issac e Jacó. Tristemente, alí se concretiza a verdade ignorante: o símbolo de nossa herança religiosa é justamente o que nos mantêm guerra até hoje.

Impossível é achar um caminho de paz quando ambos os lados se desrespeitam, já

Hebrom

sem critério para saber o início,  e sem perspectivas para o fim. E eu, com meu jeito interessado puxo assunto com todo mundo que cruza meu caminho, pergunto e converso, “investigo as pessoas” para saber o pensam e sentem! Até  envergonho meu amado! Mas é assim que gosto de conhecer os lugares por onde passo: viajando na vida, hábitos, valores e sentimentos das pessoas! Especialmente em lugares exóticos como Israel, é bacana desvendar a diversidade humana, e não só visitar lugares turísticos.

“Com base nessa pesquisa”, me coloquei na situação dos dois lados, judes e muçulmanos, e achei insuportável. Os judeus, maioria, agem como se os outros fossem uma raça humana superior, desconfiam de todos e têm revistas em todos os pontos de transição dos bairros “quarteirões”; judeu, armênio, cristão e muçulmano, dentro da velha Jesusalem.

Já os mulçulmanos parecem querer impor sua presença a qualquer custo com seus rituais. Basta pensar que eles incendiaram o local sagrado dos judeus,  construíram uma mesquita enorme por cima, restando apenas um peçado do muro; muro das lamentações! E cinco vezes por dia tocam aquele chamado insurdecedor para a rezar!

Igreja de Saint´Anne

Escavações no quintal da Igreja de Sant Anne

Resolvemos parar na igreja do século 12 que dá meu sobrenome. Feita em homenagem ao local de nascimento de Hannah (Ana), a mãe de Maria! A igreja recebe uma iluminação através das frestas dos desenhos da sua contrução que tornam o ambiente mágico. Luz divina, silêncio e paz total! Estávamos lá quando um padre apareceu do nada conversando conosco. Contei que Sant´Anne dava origem ao nome da minha família e ele então nos levoua té o altar, fez uma oração e invoção da proteção de Saint´Anne, avó de Jesus, em nossas vidas. Foi especial e emocionante! Saimos de lá e vimos Bethesda, onde Jesus teria curado um paralítico. A igreja está a poucos passos do Santuário de Flagellation e Condemnation, no começo da Via Dolorosa.

Onde ficar em Jerusalém

De Hotéis de luxo Jerusalém está cheia! Cool é ficar na parte leste, mais moderna da cidade. Alguns hotéis oferecem vistas panorâmicas para os mais importantes monumentos.
Existem opções mais moderadas como as guesthouses e bed-and-breakfast. As primeiras são alternativas aos hotéis, são casas construídas para receber peregrinos e turistas nos anos 1880. Oferecem um ambiente confortável e ao mesmo tempo rico em história. Sobre os econômicos bed-and-breakfast, é possível obter informações pelo site do turismo oficial de Israel.

Nossa cool tip é o Hotel King David de Jerusalém onde também se hospedaram presidentes como Bush e famosos como Madona.

O Hotel King David de Jerusalém é o hotel mais famoso de Israel e majestoso, com vista para a Cidade Velha de Jerusalém. Este hotel histórico está situado no ponto em que une antigo com o novo. Membro real e notável do The Leading Hotels of the World, está soberbamente localizado a uma curta distância de ambos os principais locais históricos da Cidade Velha, e do animado centro de Jerusalém moderna.

Onde comer em Jerusalém

Frutos do Mar

Jerusalém tem inúmeros restaurantes, cafés, bares e delicatessens. Na Old Jerusalém e na parte leste da cidade, o turista encontra principalmente a cozinha do Oriente Médio (árabe e judaica). Carne de porco e moluscos são proibidos para muçulmanos e judeus, mas os restaurantes vendem para turistas. Na Jerusalém Oeste, o cenário é diferente: há opções de cozinha internacional, e os restaurantes ficam abertos até tarde. Não deixe de provar falafel.
Não deixe de se deliciar no mercadão Mahané Yehuda, que se estende por alguns quarteirões entre as ruas Jaffa e Agripas. Imperdível. Restaurantes gostosos e baratos. E barracas que vendem de  roupas, tranqueiras, frutas e legumes, a comidinhas de todo jeito e para todos propósitos!  Prove pastas de salmão, arengue defumado e as sagradas “oliveiras”, azeitonas israelenses. Depois, leve o pão preto típicos dos imigrantes russos e cruze a rua Agripas, a fim de aproveitar as áreas verdes e praças para um piquenique saboroso! O melhor dia para ir é sexta-feira de manhã, e vivenciar os preparos dos ortodoxos para o Shabat.

Tel Aviv – Moderna, jovem, animada e multi cultural! Um choque intrigante!

Orla turística de Tel Aviv

Orla turística de Tel Aviv

A capital de Israel é bem diferente do que o senso comum determina! A cidade é moderna e animada, as pessoas abertas e multiculturais. Em geral todas de bom coração, talvez por sentirem o reflexo da força que esse lugar exerce sobre seus atos e consequentemente, suas vidas. Tel Aviv lembra em muito o Rio de Janeiro; praiana, boêmia, diversidade cultural, contraste com violêcia eminete.

Praias com muitas opções de esporte

Em Israel o exército é obrigatório para meninos e meninas após os 18anos. Meninos por 4 anos e as meninas por 2 anos. Com isso é comum você se deperar com meninos fardados e segurando armas muitas vezes maiores que eles. Quanto maior a arma, maior o status, e sendo assim, além da questão da segurança e obrigatoriedade, existe a questão de Poder. Mas não se assuste, eles são educados e estão ali pela ordem. A região mais turística da cidade é  aparentemente bastante segura, não tivemos ou escutamos nada em nossa estada, e mesmo conversando com os moradores de Tel Aviv eles se sentem bastante tranquilos. Inclusive o Consulado Americano fica na beira mar, para nossa surpresa!

Como ir

Para chegar é fácil e barato. Existem vôos dos principais centros Europeus direto para Tel Aviv. Fomos via Barcelona num vôo de 4h até o Oriente Médio.Aqui vai a primiera cool tip: Algumas companhias Low Cost têm vôos por US$300 doláres ida e volta!

Policia na Praia

Ao desembarcar em Tel Aviv, você já sente um clima diferente do habitual e poderá até se assustar no início, pois você já se depara com o conhecido Exército Isaraelense, fortemente armado. Entre o desembarque e a saída, você passa por detores de metais, alfandega com uma “mini entrevista” e as vezes, uma revista. Mas nada para se preocupar, pois apesar do forte esquema de segurança eles recebem bem.

Ao sair do aeroporto já é possivel ver as diferenças de crenças, religões através dos vestimentos, sentir as heranças de guerras e sofrimentos que habitam essa sagrada terra.

A cidade Multi Cultural

Tel Aviv é uma cidade “ocidentalizada” e turística, e por conta disso o povo lhe recebe muito bem e em sua maioria fala inglês. Em Tel Aviv você sente as diferenças culturais, crenças e costumes, porém em menores proporções. Talvez por ser mais turística e comercial, sejam mais sútis essas diferenças do que em Jerusalem (iremos contar mais sobre nossas experiências no post Terra Santa) ou outras regiões do Oriente Médio que vivem constantemente em guerra. Mesmo assim, em Tel Aviv existem templos distintos para cada religião e cada um se veste de acordo com suas crenças e hábitos. Sendo fácil identificar os Árabes, Armênios, Judeus e Cristãos que à habitam.

Onde ficar – Hotéis em Tel Aviv

Orla de Hotéis em Tel Aviv

Pegamos um táxi do aeroporto e fomos ao hotel reservado, cruzando boa parte da cidade. O hotel era bem localizado, com bom quarto, varanda de frente para o mar e serviço à desejar. Tel Aviv é uma cidade litorânea em meio a um deserto. A cidade tem uma região mais pobre e central e a parte litorânea, que como nas principais cidades é o cartão postal.  Se assemelha a Copacabana, com uma bela e larga avenida a beira mar, calçadões e áreas esportivas, baladas e agito 24h. Lindo! A paisagem, os edificíos modernos,  a areia branca, a beira do Mar Mediterrâneo cor esmeralda, encantam…Onde você encontra as principais redes de hotéis 5 estrelas, ótimos restaurantes, bares e claro várias lojinhas para os mais consumistas. Na época que reservamos o booking não tinha muitas opções, a cidade estava lotada por causa de um evento da Kaballah com Madona. Pegamos na primeira noite um hotel horrível através do booking e depois um tipo flat hotel completo, ótimo, mas no último dia a camareira roubou nosso smartphone! Ou seja, não podemos indicar nada diferente de cadeias internacionais como Four Season, Mariot e o famoso David Intercontinental, onde estava Madona.

O que fazer em Tel Aviv

Old Jaffa - Velha Tel Aviv

Além da bela praia com areia branca e fina como do Brasil, o mar é lindo e sem onda, ótimo para mergulhos, pesca e esportes naúticos. Também existem bares com boa música eletrônica, drinks e petiscos a beira mar, e no calçadão inumeras opções de restaurantes onde o forte são os pratos de frutos do mar e cozinha árabe. No final de tarde normalmente venta e é possivel fazer um ótimo velejo de kitesurf ou windsurf. Existem escolas na praia ou na beira mar. Balada durante o dia fica na praia logo após a Marina, sentido oposto de Old Jaffa. Lá tem um bar onde os cool locais comem, fazem esportes de vela e curtem a praia! Os jovens Israelenses são muito abertos e simpáticos a estrangeiros! Talvez resultado de uma cultura local, de guardar o dinheiro recebido durante o periodo do exército e viajar para conhcer o mundo e pessoas por no mímino um ano! Por isso, geralmente a gente conhece um Israelense em todo lugar do mundo!

Baladas em Tel Aviv

A noite não deixe de caminhar pelo calçadão, onde você poderá ver intervenções artísticas e religiosas sempre civilizadas, além dos clubs e bares que a noite são decorados com velas e mesas pé na areia para tomar uma Sangria ou Clericout! A noite em Tel Aviv é intensa e regada a muita música eletrônica com vários clubs pela cidade, alguns pé na areia ou de frente para o mar com linda vista enquanto chacoalha o esqueleto ao som de algum ótimo e underground Dj. O público GLS também marca forte presença! As raves e festivais no deserto também são comuns e a cultura a música eletrônica é bastante forte e expressiva em Israel. Criando assim mais um esteriótipo filosófico!

Outra boa cool tip é ir conhecer a “velha Tel Aviv”, Old Jaffa. Cidade toda de pedra e antiquíssima, linda, rústica e com uma vista indescritível de Tel Aviv, já que ela se localiza na em um ponto alto e privilegiado da cidade, em cima do Porto. Lá você encontra lojinhas com artesanato, suveniers e artigos típicos da região. Além, é claro, de ótimos restaurantes, um mais charmoso que o outro. Não deixe de ir, especialmente a noite! Ou no pôr do sol!

Compras

Pôr do sol no Porto de Old Jaffa

Um ótimo local para cool shopping é no centro de Old Jaffa, na rua principal e adjacências. Lá você encontra a “25 de março” com toda bugiganga oriental! Desde camelos de pelúcia , narguiles, olhos turcos, lembraças religiosas e turísticas, até cremes do mar morto! Ali perto tem o fleet market.Você pode achar coisas muito bacanas no meio deste universo caótico.

Mais perto do mar, ainda em Old Jaffa, na parte histórica mesmo, tem lojinhas cools escodidas pelas vielas desta cidade maravilhosa! Parece que você sente o tempo correndo através do seu corpo e mente. É magico! (Até chegar em Jerusalem!)

Confira artigos sobre os pontos turísticos e experiências na Terra Santa.

Follow us on Twitter

Cool Tips Cool trips

FACEBOOK Cooltips Cooltrips

Albúm de viagem