Nordeste o paraíso da vela, onde tem Sol o ano inteiro!

O Brasil é privilegiado em termos de natureza! São quilometros de praias de areia branca e água cristalina, com paisagens que parecem ter sido esculpidas por um verdadeiro artista, a mãe natureza, que realmente caprichou na beleza do Nordeste Brasileiro.

Como o nordeste é muito extenso, nesse post não iremos abordar todos os estados! Claro! E sim, irei escolher alguns cool points, que conheço muito bem,  e assim lhe ajudar a planejar  sua Cooltrip com todos as informações que precisa!

Já pensou em alugar um 4×4, com motorista e sair pelas praias do nordeste Brasileiro explorando essas maravilhas? Pois bem, é justamente sobre isso que esse post se trata. Irei relatar a experiência de alguns anos atrás da Cool Trips!

Percurso escolhido: Lençois Maranhenses até Jericoacoara

Distância: 1.055km (Conhecida como: “Rota das Emoções – Sol Nascente”)

Saímos de São Paulo em vôo para São Luis, no Maranhão, onde dormiriámos a primeira noite de nossa aventura. Ao chegar nos deparamos com uma cidade feia, e apesar de ter o centro histórico como ponto alto, achamos muito suja e sem muita atratividade. O chamariz é o fato de ser a “porta de entrada” para os Lençois Maranhenses!

Como ir para Lençois Maranheses

De São Luis agendamos o transfer para Barrerinhas, cidade pequena que da suporte aos turistas que visitam o parque dos Lençois, durante boa parte do ano. A viagem até lá foi de micro onibus, que leva em torno de 3 horas (são 265km). Ao chegar em Barreirinhas, você se depara com uma cidade supreendentimente simples e pequena, que vive do turismo do parque. Os hoteis são realmente simples, ou pelo menos eram quando estivémos por lá em 2007, então dê-se por satisfeito se achar algum hotel com ar condicionadado! Reserve esse!

Mas não se preocupe, pois você irá ficar o dia inteiro no parque dos Lençois! A noite existem algumas opções de restaurantes simples e na maioria de pescadores locais, mas a comida é muito boa. Além da já famosa, pizza Nomade.

Onde ficar para Lençois Maranheses – Barreirinhas

Os melhores são  Hotel Buriti e Porto Preguiças

Outra opção bem simples é a Pousada do Rio

Veja todas opções no site oficial do Governo do Maranhão

Onde comer em barreirinhas

Pizza Nômade: Tudo que você pede no local, tem qualidade. Pizzas deliciosas, porções e pratos do dia (no horário do almoço – R$ 7). Fica na orla.

Restaurante do Carlão: Famoso, faz jus. Pratos simples e exóticos como peixe ao molho de manga. Fica na Pousada Victória do Lopez. Rua Coronel Godinho, s/n.

Restaurante Bela Vista: Com deck sobre o Rio Preguiças vale pela vista.

Restaurante do Hotel Pousada Buriti: Cardápio internacional, com pratos e doces regionais. Rua Rua Inácio Lins, s/n.

Restaurante do Hotel Rio Preguiças: Cardápio internacional. Av. Brasília, 80 – Pça da Matriz.

Passeio e Pontos turísticos

Para ir aos parques, existem inúmeras “agências” pela cidade que ofecerecem diferentes maneiras de você visitá-lo, como: a pé, de quadriciculo ou de helicoptero. Claro, com preços para todos os bolsos! O importante é saber se as agências são credencidas pelo IBAMA! A visita a pé, é a que lhe põe em maior contato com o parque e suas curiosidades, mas também é a mais cansativa. A de helicóptero, claro, você terá a melhor vista das lagoas dos lençois!  Nós optamos por ir nessa caminhada pelas dunas e realmente é bastante cansativa, mas as paisagens são o “nitro” que precisa e garanto, é recompensador! Realmente vimos paisagens lindas! Foi incrível! Recomendo! Faça passeios pela manha cedo ou no fim da tarde. O calor é forte! O Pôr do sol é lindo! Por sinal, lá vimos uma das coisas mais impressionantes da natureza, nas lagoas formadas pela chuva, que parte do ano estão completamente secas, tem peixes! Mas como pode? Se parte do ano as lagoas secam, e só fica areia? Pois bem, os ovos são colocados pelas fêmeas no fundo das lagoas junto a pouca vegetação que se forma, os ovos entram na areia e lá ficam quando a lagoa seca, quando volta a época de chuvas, a água entra em contato com os ovos dão vida aos peixinhos! Fantástico! Vimos vários!

Fizemos passeios ao parque por 3 dias. Um carro 4×4 nos pegava todos os dias bem cedo e nos levava junto com um grupo, para o local de iniciar as caminhadas. Esse trajeto já é muito bacana, não só pelas lindas paisagens, como pelas comunidades locais e seus costumes que fazem parte da vista. Muitos são quase como aldeias indígenas, que vivem do que plantam e de um pequeno artesanato vendido aos turistas. O parque é uma reserva com regras bem definidas de preservação. É expressamente proibido entrar com veículos motores não autorizados no parque. Ou seja se está pensando em fazer trilha com sua moto, pelas dunas, esqueça! Ou poderá levar uma bela multa ambiental.

Após 3 dias de muita caminhada e belas imagens guardadas para sempre em nossas mentes,  seguimos viagem, rumo a Caburé, onde iriamos ficar uns dias até pegar nosso 4×4, pre agendado em Barreirinha para nos levar até Jericoacoara pela praia!

Caburé

Para chegar em Caburé, somente de barco ou voadeira como chamam por lá! Descendo o Rio Caburé que desemboca no mar. A viagem até la, é muito legal. Vimos pequenos jacarés, muitas aves, e alguns macaquinhos! Além de muitos caranguejos por todo o mangue.

Ao chegar na pequena cidade de Caburé, que tem pouco mais de 100 habitantes, e é um braço de areia entre o rio e o mar, onde existem 3 pousadas e 1 restaurante. Claro, sem energia eletrica, tudo é a base de um gerador! Então as 22h apagavam as luzes e a cidade ficava com uma magia incrível! É apaixonante. Era apenas 1 local de passagem em nossa Cooltrip e acabamos ficando 5 dias! Caburé não deve resistir por muito tempo. Além do mar cobrindo cada vez mais a faixa de areia, você percebe pelos troncos de árvores dentro d’água, os ventos de agosto são tão fortes que invadem áreas da pousada. Todos os dias funcionários tentavam mudar o percurso da areia que em um dia formava pequenas dunas!

Em Caburé você aproveita os banhos de mar e de rio, caranguejo toc-toc, caminhada até o encontro do rio com o mar e passeio pelo mangue de barco. Um passeio legal é ir até Atins, um dos vilarejos mais famosos dos Pequenos Lençóis, que todo mundo diz ser imperdível, principalmente pelos camarões. Tem bons restautantes por lá. Mas é um vilarejo!

Melhor hotel é o Porto Buriti.

Delta do Parnaíba

Após 5 dias de sombra e agua fresca, literalmente so curtindo a vista, seguimos viagem. Logo cedo, as 6 am nosso carro 4×4 estava pronto, com um motorista a nossa espera para seguirmos rumo a Jeri!

Seguimos pela praia, por horas, areia branca, costa recortada, coqueiros, agua cristalina e muito vento, o que é comum no Nordeste e que os velejadores como eu, adoram. Afinal todos os dias é dia de velejar! Parece que a “máquina de fazer vento” do Nordeste fica ligada 24hs por dia! Claro! Durante esse trajeto aproveitei par fazer alguns velejos de kite! Após muitas horas de belas paisagens chegamos no Piauí, em Parnaíba, Delta onde iriámos dormir. A cidade é pequena, e feia e não tem muito a fazer. Os hotéis, melhor nem comentar. Nada que preste. Mas ali é a saida para o famoso passeio no Delta do Parnaíba.

Acordamos cedo, e seguimos ao local de onde sairia o barco para navegarmos pelo Delta. Experiência bacana. O Delta é lindos, vimos uma diversidade de animais, e plantas com suas raizes sobrepostas para fora dos canais inundados, magues cheios de carangueijos e muito macacos que fazem a maior festa. Almoçamos em algumas das “ilhas”, num restaurante de pescador e estava ótimo. Voltamos a terra firme, pegamos nosso carro e seguimos nosso caminho rumo a Jericoacoara!

Ainda no Piauí, descobrimos que apesar de ainda ser um  dos estados menos desenvolvidos do Nordeste, o Piauí possui belas paisagens e ótimas oportunidades de negócios, principalmente imobiliários, ainda inexpelorados. Conhecemos praias como Antonio Correa que é bastante movimentada e cheia de barracas de praia, barra grande, que é ótima para pratica de kite é linda e ainda bem tranquila, apenas com 1 pousada e 1 pequena vila bastante charmosa. Entre outras belas praias ainda desertas!

Seguimos sentido a Camocim no Ceará, bem na divisa com o Piauí. Esta uma cidade pequena e charmosa, com seus habitantes muito simpáticos e receptivos, onde também existe um grande rio que desenboca no mar, onde ocorrem alguns campeonatos de Windsurf e pequenos barcos a vela dos locais, muito famosas na região. Esse rio também era nosso desafio, pois precisariamos atravessa-lo para seguir viagem. Mas os ventos…. Ali existem balsas muito interessantes para transportar seu carro, bicicleta ou o que precisar. Não são muito grandes e levam até 4 carros.

Mais 50 minutos, e uma “canoa balsa” para cruzar mais um rio, avistamos a famosa duna do Pôr do Sol de Jeri!

Mais sobre Jeri no post COOL TRIPS