Já pensou em fugir dos caros e lotados roteiros turísticos do Ano Novo Brasileiro, e passar sua virada na Europa?

Dependendo do lugar na Europa, passar o Ano Novo no velho continente pode ser uma ótima, e nem ser tão caro assim. Mas claro, fuja das tracidionais Paris e Londres, pois sempre serão caras!

Em 2007/2008, fomos para Amsterdam para passar a virada. Não sabiámos bem ao certo o que fazer naquele ano, chateados com os roteiros absurdamente caros onde vai a “manada” brasileira a cada ano. Foi então que em meados de Novembro, navegando pela net achamos no site  Decolar uma ótima promoção para ir a Amsterdam, via Zurique por U$ 700,00 por pessoa. Claro que embarcamos nessa! Dia 25/12/07. Ao chegar estava muito frio, com temperaturas abaixo de zero e nevando. Um típico inverno europeu! Com o frio, o cenário era lindo. Fomos direto para o hotel, NH Centre, nos instalamos e fomos a um coffee shop relaxar, sem muito saber o que nos esperava na noite da virada. Sem programação alguma, não sabíamos se iriámos para praça DAM, algum club, bar ou algo diferente.

Já haviamos sido alertados de que nessa época Amsterdam, além de lotada, as pessoas ficam mais “loucas” do que de custume. Soltam fogos de artifícios por toda cidade, mania holandesa, e fazem bastante bagunça. Em alguns pontos da cidade até ocorrem pequenos atos de vandalismo. Resumindo a combinação de alcóol, drogas, fogos de artifício,  excesso de energia e felicidade, podem acabar em confusão. Sentimos um pouco desse ambiente nos dias que antecederam a festa de ano novo. Calma, nada para se preocupar! Digamos que a cidade fica  um pouco mais “barulhenta”…

Já estávamos quase decididos por ficar em Amsterdam, curtir a festa e a queima de fogos na DAM, quando vimos um flyer sobre uma festa, a Sensation White . Corremos a um coffee shop com internet para pesquisar. Sendo eu, um DJ nas horas vagas e amante da música eletrônica, já havia escutado falar da festa, porém não sabia de sua magnitude! (em 2009 a Gol patrocinou a primeira festa no Brasil e em 2010 teremos nova edição por aqui).

Na Europa se trata de uma “festa nômade” que já ocorria há alguns anos, sempre em estádios de futebol em cidades diferentes. Em duas versões, a do verão: Sensation Black, na qual todos devem ir vestidos de preto. E no inverno, Sensation White, na VIRADA do ano onde todos devem ir vestidos de branco. E melhor! Esse ano seria em Dusseldorf, na Alemanhã à 2 horas de trem de Amsterdam. Pronto! Estavámos decididos, iriámos na Sensation White. Mesmo sem saber o que esperar, já que estávamos tão longe de casa, dos familíares e amigos.

Há dois dias do Ano Novo precisávamos nos programar: comprar roupa branca, reservar hotel e comprar as passagens. O hotel foi fácil, entramos no booking e reservamos o NH Dusseldorf, indicado pelo nosso hotel. Depois seguimos à estação e compramos as passagens. Todos os dias tem vários horários de saída, e se não me engano são à cada 2 horas. Com tudo quase pronto, fomos comprar as roupas brancas, já que segundo o site, só poderia entrar quem estivesse INTEIRAMENTE BRANCO: calça, camiseta e casaco! Começavamos alí a vivenciar a festa. Entramos em algumas lojas, mas não estava facíl, já que o Europeu não tem a “tradição” de se vestir de branco nesta data.  Na Diesel, um jovem que nos atendeu, riu  quando pedimos branco e disse, Sensation White? Lá encontramos finalmente as roupas e o vendedor nos contou que muitos de Amsterdam iam à festa!Que seria irada, etc.. Ficamos ainda mais animamos. Tudo preparado, chegou o dia! Arrumamos uma malinha, deixamos o resto no locker do hotel, e partimos sentido a estação rumo a Alemanha umas 15h. Lá já começamos a “notar” a festa. Vários grupos de jovens de branco! Embarcamos e o trem já estava em festa. Música,bebida e muita alegria rolava solta pelos vagões. E a cada parada, para nossa surpresa, mais e mais grupos de jovens embarcavam! E adivinhe! Todos de branco! Parceia um código secreto para fazer novas amizades!

Em 2 horas estávamos em Dusseldorf,  estava muito frio, com temperaturas próximas de zero graus! Fomos para o hotel. Muito bom e cheio de jovens no lobby e no bar,  já fazendo o esquenta. Porém, faltava um detalhe muito importante: não tínhamos ingresso para festa! Ali mesmo no lobby peguei as informações necessárias, e fomos atrás dos ingressos. Chegamos ao estádio, Dusseldorf Arena, já foi uma agrável surpresa. Estádio moderno que foi construído para última copa na Alemanha, show! Como fora do país normalmente tudo é bastante organizado, pegamos a fila e comprarmos os ingressos bem rápido e fácil,  e melhor, custou apenas $70 euros por pessoa! Onde no Brasil você encontra uma festa de Reveillon com esse preço?? Com ingresso na mão, tudo certo. Voltamos ao hotel para descansar, antes da bela noite que nos aguardava!

Depois de algumas horas de sono, fomos a um resturante fazer nossa ceia. A festa já estava rolando, os portões foram abertos as 22hs e a festa acabaria às 10 a.m. do dia 01. Jantamos, brindamos e fomos à festa animados, mas sem opiniões formadas de como seria nossa noite na gelada Dusseldorf. Nessa hora as temperaturas já estavam bem abaixo de zero. Estávamos com um certo receio do frio que iríamos passar na festa. Chegamos ao estádio, literalmente um mar de gente de branco. Seguimos ao portão designado em nossos ingressos, certos de que com tanta gente seria difícil de entrar. Nada!! Europa, né!! Todos entravam com tranquilidade, já que haviam muitos portões para escoar a multidão. Dentro do estádio felizmente a temperatura era ótima e dava para ficar de camiseta ou casaco leve. Antes de entrar na festa, onde fica a área de serviços dos estádios haviam; banheiros, lanchonetes, bares e lojas que vendiam CDs da festa e roupas brancas do evento aos desavisados. Pois de fato todos deveriam estar de branco dos calcanhares a cabeça, digamos assim!

Finalmente entramos na festa e literalmente nos arrepiamos. Era lindo ver todos de branco formando uma onda nas arquibancadas do estádio. O Palco do DJ, giratório e no centro do campo. As arquibancadas eram pista (atrás do gol) e camarotes e bares ficavam nas arquibancadas (centro do campo), o “gramado” era uma grande pista. Entre os astros da noite estavam os TOP DJs David Guetta e Erick Murillo, que havíamos escutado sets bastante comerciais naquele verão em Ibiza. (Veja nesse blog mais sobre a “Disney dos Clubs” no link Ibiza). Mas eles arrebentaram nessa noite, inspirados pelo Ano Novo, mais de 20 mil pessoas dançando e os fortes sets dos Djs alemães que abriram a pista para os “feras”!

Foi lindo! Ótima música, gente bonita, todos de branco e a decoração impressionante…A Vibe foi incrível!

Nunca vimos uma festa como essa! Organização impecável, fácil acesso a bebidas, banheiros, uma infinidade de lockers pra gente ficar  “livre leve e solto”! Heheh

Palco giratório, visão privilegiada de todos os pontos do estádio,  passarelas com dançarinos, apresentações com fogo, chuva de papel, água (fique tranquila com sua chapinha meninas! Não cai na gente, heheh), fogos de artíficios, show de luzes. Sensacional! Veja vídeos no Youtube!

Dançamos a noite inteira, haviam outros casais como nós, fizemos novos amigos pelo mundo, resumindo a noite foi MA-RA-VI-LHO-SA!

Nem precisamos dizer que com essa virada, 2008 foi o ano de nossas vidas!


Anúncios